quarta-feira, 30 de maio de 2018

Sunshine Blogger Award



Fui nomeada para a Sunshine Blogger Award pela Catarina do Soul Feeder, a quem agradeço muito ter-se lembrado de mim, especialmente, porque nos últimos tempos não me tenho dedicado nada à escrita. Mas estou a tentar melhorar isso!

Posto isso, vamos lá começar isto. 

As regras são:

- Agradecer à blogger que te nomeou
- Responder às 11 perguntas que te foram dadas;
- Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas;
- Colocar as regras e incluir o logo do prémio no post.

Peço desde já desculpa mas não vou nomear 11 bloggers para participar, porque não tenho criatividade suficiente neste momento para me lembrar de 11 perguntas. Mas sintam-se à vontade para participarem, se quiserem!

Mais uma vez, obrigada à Catarina! E vou agora responder às perguntas dela!

1 - O que te define enquanto blogger e que mensagem principal pretendes passar?
Acho que o que me define enquanto blogger é "relaxada". O blog é um passatempo, não é uma carreira, nem a minha vida. Por isso, nunca coloco demasiada pressão em mim mesma. Se tenho uma semana em que tenho ideias para escrever todos os dias, então escrevo todos os dias. Mas se estou a passar por uma fase em que não consigo ter uma ideia decente durante um mês inteiro, também não me castigo por isso. 

Quanto à mensagem que pretendo passar, hmm, essa é difícil de responder! Acho que só quero mesmo partilhar um pouco da minha vida e do meu dia-a-dia.

2 - Qual a característica da qual não abdicas?
Enquanto blogger ou enquanto pessoa? Enquanto blogger não quero abdicar do prazer que o blog me dá. Acho que no dia em que isto começar a parecer um segundo emprego sou capaz de desistir. O blog é o meu espaço para desabafar, dizer umas bacoradas e aliviar a pressão do dia-a-dia. Enquanto pessoa, considero-me muito "real". Não há cá fingimentos, não faço fretes por ninguém, se gosto, gosto e se não gosto, não gosto e quero continuar a ser assim.

3 - Se pudesses largar algo da tua rotina, o que seria?
O stress do meu trabalho. Não é à toa que é das profissões com maiores taxas de suicídio! Não que eu esteja sequer perto disso, mas é mesmo muito stressante.

4 - O que é para ti a Fé?
Algo muito pessoal e que cada um tem o direito de viver à sua maneira.

5 - O que mais repudias?
Crueldade e hipocrisia.

6 - O que mais te fez crescer até Hoje?
Emigrar.

7 - O que mais te faz encarar o dia-a-dia?
Sou uma pessoa que gosta de fazer planos e de trabalhar para os concretizar. Acho que isso é a minha maior motivação.

8 - Quais os hobbies que consideras mais proveitosos e saudáveis?
Fazer caminhadas e desporto. Se dissessem à minha eu adolescente que um dia ia adorar fazer desporto, acho que ela se teria rido às gargalhadas. Mas, felizmente, estamos sempre a mudar e a evoluir ao longo da vida!

Ultimamente, também comecei a experimentar meditar e é maravilhoso.

9 - Do que nunca serias capaz?
Eu acho que todos somos capazes de tudo, se as circunstâncias se proporcionarem. Gosto de acreditar que nunca serei capaz de fazer alguma coisa criminosa, como começar um incêndio intencionalmente ou matar alguém. Muito dramático, eu sei.

10 - O que já fizeste que mais te orgulhas?
Tanta coisa. Sempre fui uma pessoa bastante determinada e sem medo de lutar pelo que quero. Quando meto uma coisa na cabeça, é difícil fazerem mudar-me de ideias. Assim recentemente, orgulho-me de ter sido capaz de mudar de país (e de vida) duas vezes nos últimos 4 anos e, felizmente, sempre para melhor.

11 - O que pretendes para o teu futuro?
A minha única pretensão é ser feliz. Mesmo que não seja possível sê-lo todos os dias, pretendo ser feliz a maior parte do tempo.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Hello? Is it me you're looking for?

Esta música do Lionel Richie pareceu-me perfeita para ressuscitar aqui o estaminé. Pensava que não vinha aqui há toda uma vida, mas afinal foram 25 dias desde o meu último post. Coisa pouca, portanto. 

Muito tem acontecido por aqui, acreditem. Já estou a trabalhar a todo o gás desde há uns meses, ando a fazer uns cursos ao mesmo tempo e, enfim, isso não é nem da missa a metade e os meus níveis de energia andam assim bem lá em baixo. 

Coisas boas que aconteceram nos últimos tempos: o meu irmão mudou-se para Londres, o que quer dizer que temos mais alguém aqui perto de nós. Já tinha cá uns primos, agora tenho o meu irmão e com jeitinho ainda convencemos mais alguém a fazer as malas e juntar-se a nós. Ou então não. Mas já não me posso queixar, a situação já está bem melhor do que em França, onde não tinha família nenhuma. 

Hoje, por cá, é feriado e eu vou aproveitar para vegetar o mais possível, que estou a precisar. Estamos a um mês das nossas primeiras férias do ano e nem vocês imaginam o quanto estou a precisar delas! Já estou em contagem decrescente para me estender na praia e não ter preocupação nenhuma a não ser a de espalhar protector solar. Vai saber-me a ginjas. E por aí, já alguém foi de férias? E, já agora, para onde? Sim, porque andamos sempre à procura de ideias. 

Bem, resta-me desejar-vos uma boa segunda-feira! Pessoas que estão a trabalhar, coragem e que passe rápido!

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Resumo dos últimos dias

Sinto que tenho falado muito pouco por aqui de tudo o que se tem passado. Acho que a mudança me deixou mesmo muito cansada e como, entretanto, ainda não parei, também não consegui recuperar. 

Neste fim-de-semana vamos a Portugal, vai ser uma visitinha mega-rápida, mas espero que dê para recuperar um pouco a energia. E para apanhar algum sol, porque aqui continua inverno! Tivemos 30 segundos de calor há uns dias atrás e pronto, acabou, é Dezembro outra vez. Daqui a nada é verão e continuamos sem ter tido primavera!

Por falar em verão, já estamos em contagem decrescente para as nossas férias de Junho... estou muito animada, depois partilho tudo aqui convosco!

E vocês, que têm andado a fazer? Alguma coisa interessante? Já agora, e se estiverem a precisar de sugestões sobre como passar o tempo, aproveito para vos deixar esta entrevista que dei no blog Uma no Cravo, se quiserem ir espreitar.


terça-feira, 1 de maio de 2018

Emigrar | O custo de vida (UK vs Portugal)

Uma das coisas que mais ouço sobre ter emigrado é "ganhas mais, mas a vida é mais cara" e respondo sempre que isso é discutível. Porque é. Primeiro, porque desiludam-se duma vez e aceitem que a vida em Portugal é bem cara. Segundo, porque as diferenças de salários mais do que compensam a diferença do custo de vida.

Há algumas coisas que são indiscutivelmente mais caras, como a habitação, comer fora, ou os transportes públicos (e aqui no UK não prestam, só em Londres é que são melhores. Em Troyes, onde vivia em França, era raro usar transportes, mas tenho ideia que também eram melhores que os de cá).

Mas, se há coisas pelas quais vamos pagar mais ao emigrar, há outras que vão ficar bem mais em conta. Por exemplo, há pouco mais de um mês comprámos carro aqui em Inglaterra. Por curiosidade, fomos procurar quanto teria custado o mesmo carro, do mesmo ano, com o mesmo número de km em Portugal e o mais barato que encontrámos era só quase três vezes mais caro do que o nosso foi aqui.

De uma maneira geral, produtos de higiene são mais baratos fora de Portugal. Electricidade e água é ela por ela (lembro-me de pagar fortunas pela luz e água quando tinha casa alugada em Portugal) e depois havia aquela questão que ainda me deixava em dúvida: onde é que uma ida ao supermercado fica mais cara, em Portugal ou em Inglaterra? Quando estava em França, nunca tive dúvidas de que lá era bem mais caro (estou a falar de produtos frescos, como legumes, fruta, peixe e carne, porque as "porcarias" eram ao preço da chuva), mas obviamente havia a já mencionada questão dos salários. Aqui no UK, tudo me parecia mais acessível, mas como a moeda é diferente, ainda pensei que estivesse a fazer mal as contas.

Assim sendo, um destes dias decidi sentar-me à frente do computador, fui ao site do Continente e ao site do Tesco e enchi um carrinho de compras em cada um, com as mesmas quantidades das mesmas coisas, escolhi, sempre que possível, as mesmas marcas e, quando não foi possível, escolhi a marca própria de cada hipermercado. Eu sei que o Continente não é o hipermercado mais barato em Portugal, mas o Tesco também não é o mais barato que temos aqui e, na minha opinião, estão os dois ao mesmo nível em cada país, daí ter decidido comparar estes dois. Chegada ao fim das minhas compras, fui converter o preço final de libras para euros e, surpresa, era menos do que ia pagar em Portugal. 

Confesso que fiquei genuinamente chocada, estava à espera de que o total em Inglaterra fosse, pelo menos, ligeiramente superior, mas não, foi o contrário. E estamos a falar dum país onde o salário mínimo nacional (bruto) são mais de 1200£ (mais de 1300€) para maiores de 25 anos (o salário mínimo aqui varia conforme a idade), enquanto que em Portugal não chega nem aos 600€.

Acho que até fiquei um pouco triste, porque estas coisas fazem-me perder a esperança de que algum dia Portugal, um país com tanto para dar, venha a sair da cepa torta. Mas, enfim, serve para mostrar que o argumento que usam de "ganham mais, mas pagam mais" não é forçosamente verdade.

domingo, 29 de abril de 2018

Sofia na Cozinha | Pink Smoothie (sem lactose, sem adição de açúcar, vegano)

Se, no inverno, a coisa que mais me sabe bem é um café com leite (vegetal - eu fui daquelas pessoas que demorou a trocar o leite pela bebida vegetal, mas depois de o ter feito de forma definitiva, notei uma grande diferença) ou um chá bem quente para o pequeno-almoço, com a chegada da primavera (a primavera chegou, mas bom tempo nem vê-lo) sinto-me muito mais receptiva a outras ementas. Ultimamente, ando fã de smoothies. São super rápidos e fáceis de preparar, comprei uma daquelas maquinetas específicas para isso e que veio com 2 copinhos, 1 de 300 mL e outro de 600 mL e é super prático porque o copo onde se faz o smoothie é o copo por onde, depois, se bebe. E não, não custou nenhuma fortuna, comprei a minha no Lidl por 18£ (qualquer coisa tipo 20€).

Ontem de manhã fiz um smoothie para aproveitar um resto de morangos e framboesas que tinha aqui em casa, que já se sabe que são frutas que não duram muito tempo, e gostei imenso do resultado, pelo que decidi vir partilhar aqui.

Como qualquer das receitas que gosto de fazer, esta é bem simples. Só vão precisar de:

  • 1 punhado de framboesas
  • 1 punhado de morangos preparados e cortados
  • bebida vegetal de amêndoa (sem adição de açúcar! Tenham muita atenção ao comprar bebidas vegetais, muitas têm açúcar ou óleo de girassol)
  • proteína vegetal (opcional, usei 2 colheres de sopa da proteína de cânhamo da Iswari)
  • xilitol (opcional, não usei)


É só colocarem as vossas framboesas e morangos no copo da liquidificadora, adicionar a proteína vegetal (se usarem) e a bebida de amêndoa (eu faço a olho, pus o suficiente para cobrir quase a totalidade dos ingredientes sólidos, mas tudo depende da consistência que querem) e pronto, é só deixar a maquineta fazer o trabalho dela. Gosto sempre de provar no fim, para ver se é necessário adoçar (com xilitol ou stevia - ando fã do xilitol, acho que dá um sabor mais parecido com o que se consegue usando açúcar).


E cá está o resultado final, que fez as delícias da minha manhã de sábado. Se fosse trabalhar ou treinar, tinha de ter feito o dobro da quantidade, que eu sou uma pessoa de sustento. Mas para uma manhã no sofá foi mais do que suficiente.


Bom domingo!


quarta-feira, 25 de abril de 2018

Pedaços de fim-de-semana | Especial Casa Nova

Este fim-de-semana que passou foi o nosso primeiro fim-de-semana na casa nova. Conseguimos desempacotar e arrumar tudo durante a semana, pelo que já conseguimos desfrutar um pouco do nosso novo lar-doce-lar.

Tivemos muita sorte com o tempo, era suposto chover o fim-de-semana todo, mas só choveu (e bem!) no sábado à noite. No sábado de manhã, a primeira coisa que fiz foi ir ao jardim avaliar os danos - com a mudança, não nos lembrámos de regar as plantas. Como seria de esperar, somos já culpados pela morte de meia dúzia delas, mas ainda há bastantes sobreviventes. Até ver. Pelo menos, temos ido regá-las. Isso e... voltou a chover.




Adoro estes vasos em forma de chávena

Ainda durante a manhã, fomos dar uma volta pelo centro da cidade. Apesar de estarmos num meio pequeno, não falta aqui animação e sítios giros por onde passear. Mais importante ainda: não faltam sítios giros onde ir comer.


Pão de banana e chocolate e Iced Latte

Depois do pequeno-almoço reforçado, tivemos de voltar ao apartamento, porque foi o dia de nos despedirmos definitivamente e de devolvermos a chave. Os fãs de Friends vão perceber isto: It's the end of an era! 

Sábado foi, também, o dia em que descobri a Home Sense, uma loja que vende tudo para casa, desde móveis a utensílios de cozinha. Fui lá porque queria um bengaleiro, voltei para casa sem bengaleiro (só tinham um modelo, que além de feio era caro), mas com um monte de tralhas novas. Não fiquei super fã, mas tem algumas coisas engraçadas.

Comprei uma almofada com pompons para o meu cadeirão e sou uma criança feliz.

Domingo foi um dia mais bem caseirinho, que aqui os idosos estavam cansados. Mudar de casa não é nada fácil, meus caros! De manhã fomos espreitar o Farmers Market, que há aqui na terrinha uma vez por mês e achei engraçado, trouxe umas coisitas para casa (incluindo um frasco de mel que é o mel mais saboroso que comi nos últimos tempos), mas esqueci-me de tirar fotos, lamento. Mas tirei umas fotos ao centro da cidade quando fomos dar uma voltinha, portanto, contentem-se com isso.
Não faltam flores nesta terra. Gosto disso.

Para quem quiser experimentar Speed Dating, fica aqui a dica!

Como é bom viver no campo <3 nbsp="" td="">

Árvores por todo o lado, ou não fosse isto Inglaterra.

O resto do domingo foi passado em casa, ainda fiz uma bela sesta de tarde, que estava mesmo a precisar e depois do jantar consegui, finalmente, ver o "The Greatest Showman".


Aos poucos, estamos a conseguir voltar à nossa rotina, pelo que o blog também vai começar a entrar de novo no ritmo normal Até lá, tenham paciência comigo (e mantenham-se por aí)! E sigam o Instagram, que é sempre bem animado!

terça-feira, 17 de abril de 2018

1º Post na Casa Nova

E é só mesmo isto que tenho para vos dizer: estamos na casa nova. Só hoje é que activaram a Internet, pelo que não podia deixar de passar aqui para vos dar um "oi" e dizer que estamos bem, mas exaustos e com muita coisa ainda por fazer, pelo que isto vai continuar um pouco em standby, mas eu volto. Prometo que volto.