domingo, 8 de novembro de 2015

Perguntas de salto e respostas de alto #4

Olá, pessoas!

Voltou a rubrica mais fantástica de que alguma vez houve registo! Já todos sabem do que se fala por aqui (e se não sabem, soubessem), portanto vou passar a apresentar, sem muitas demoras, a nossa querida entrevistada de hoje. Espero que esta entrevista sirva para ajudar a acabar com o mito de que os emigrantes são uns putos mimados, que podiam muito bem ficar em Portugal, mas que escolheram sair só porque lhes passou uma coisinha má pelas vistas. Há quem saia mesmo por falta de outra opção. E o El Dorado não existe. Todos passamos por dificuldades, de diferentes tipos, e uns mais que outros, mas não é porque alguém decidiu emigrar que a sua vida, de repente, ficou perfeita.

Hoje vou falar-vos da [B], a autora do blogue O lado B[om] da vida. Tem 30 anos, mudou-se de malas e bagagens para Angola com o marido, o Joe (o cão) e, entretanto, juntou um papagaio e um gato à família, como boa amante de animais que é. Decidiu-se por Angola pois, tendo nascido em Luanda e tendo direito à nacionalidade angolana, as questões burocráticas ficaram mais facilitadas. Tem passado por alguns episódios mais complicados (sobre os quais poderão ler no blogue dela) mas, mesmo assim, não perde a esperança nem a vontade de lutar.

1 - Há quanto tempo saíste de Portugal:

Saí de Portugal dia 22 de Janeiro de 2015 (10 meses).

2 - O que te levou a tomar a decisão de sair?

Em 2012 devido à crise financeira fui dispensada da empresa onde trabalhava há 5 anos. Nunca mais consegui arranjar trabalho. Em 2014 abri uma empresa juntamente com o meu marido e criámos o nosso próprio posto de trabalho, mas com tanta despesa não conseguíamos ter dinheiro para o básico. A única solução foi sair do país.

3 - A saber o que sabes hoje, voltavas a tomar a mesma decisão?

Sair de Portugal sim, vir para Angola não!

4 - Descreve a tua experiência fora de Portugal em 5 palavras:

Insegurança, Experiência, Coragem, Sacrifício, Privação.

5 - 3 coisas (coisas, não pessoas) que trarias de Portugal, se pudesses:

- As estradas e, sem dúvida, o civismo e organização dos condutores 
- Jardins e locais limpos para passear com o Joe
- Coisas bonitas para ver (edifícios, paisagens ou simplesmente a vista que tinha da minha varanda)

6 - Em que é que sentes que a tua vida mudou, para melhor e para pior, com a tua saída de Portugal?

Para melhor é, sem dúvida, por saber que no final de cada mês caí o salário para viver. Também o facto de viver todo ano com clima quente. Para pior, definitivamente, foi tudo o resto. Viver num país de terceiro mundo, sem as condições básicas de vida (água e luz), sem estradas em condições, onde a paisagem que vejo mal saio de casa é lixo... Difícil...

7 - Um conselho que darias a ti própria, se pudesses voltar atrás no tempo:

 "Não vás para Angola!"

8 - Um conselho para a nossa geração (e para as futuras), dentro e fora de Portugal:

Que agradeçam mais o que têm e não chorem e se foquem só no que queriam ter. A vida é difícil dentro e fora de Portugal. Sacrifício é uma palavra dura mas sem ele nada se consegue. Definam muito bem as prioridades. Tracem um objectivo e lutem por ele. Não se deixem vencer pelos obstáculos. Aquilo que hoje achamos ruim, amanhã podemos chorar por lhe sentir a falta. Nada é linear e a vida pode virar de patas p'ró ar num abrir e fechar de olhos!

9 - O que achas essencial mudar em Portugal?

Os nossos governantes! Enquanto o povo pagar casas, carros, motoristas, seguranças privados e ordenados chorudos aos políticos, o único objectivo deles será "tacho" e nunca se irão preocupar realmente com o povo. Também acho que os portugueses deviam mudar a atitude de comodistas/derrotistas e de muitas vezes se queixarem sem razão (contra mim também falo).

10 - Onde te vês daqui a 5 anos? E daqui a 10?

Daqui a 5 anos vejo-me fora de Angola. Daqui a 10 anos ainda é muito distante mas, provavelmente, continuando fora de Portugal.


A vista da [B] durante o caminho para o trabalho



16 comentários:

  1. Espero que em breve consigas sair de Angola para ir para outro local que te encha mais as medidas :) coragem!

    ResponderEliminar
  2. Coragem [B], és sem dúvida uma mulher corajosa e lutadora que merece um lado melhor da vida!

    ResponderEliminar
  3. Acompanho a B por terras de Angola e desejo sinceramente que a vida lhe sorria :)

    ResponderEliminar
  4. R.Apesar de não ser totalmente o que tinha em mente, gosto mais desta cor:)

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente essa questão do lixo e da falta de algum civismo é bastante comum em África... é realmente uma pena! Adorei a entrevista!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Bem, isso é que é ter coragem. Vejo nos imigrantes a força e a coragem de deixar família, amigos a comodidade do seu cantinho e ir lutar por uma vida melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, normalmente, o cantinho não é assim tão cómodo... senão ninguém tinha vontade de sair =\

      Eliminar
  7. Simplesmente adorei este post... até porque eu também estou lá fora :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer dia não vai haver ninguém é "lá dentro" ;p

      Eliminar
  8. Não conhecia o blog e adorei, especialmente estes posts em que se fala de uma coisa tão actual em Portugal quanto a emigração. Admiro a vossa coragem e desejo toda a sorte do mundo à [B]!

    ResponderEliminar
  9. Gosto especialmente desta tua rubrica no Blog. Não fosse eu uma emigrante.
    E posso garantidamente afirmar que a [B] é uma Mulher de muita coragem, tendo passado por tanto nesta Terra que é Angola.
    MR💗
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    Em primeiro lugar quero agradecer à Sofia pelo convite para esta entrevista. Gostei muito das perguntas e de poder mostrar o meu lado de emigrante.
    E quero também agradecer a todos os comentários que deixaram a desejar sorte e coragem. Muito obrigada pelo apoio.
    Um beijinho muito grande a todas <3

    ResponderEliminar
  11. Acompanho a [B] há já muito tempo e tem sido uma lutadora!
    O meu desejo é que a vida lhe sorria finalmente. Já é tempo!
    Quanto à entrevista, gostei muito! É sempre bom conhecer um bocadinho mais de quem acompanhamos!

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito da rubrica :D Não conhecia o blog

    ResponderEliminar
  13. Boa rubrica! Não conheço blog, vou lá ficar a conhecer!


    Espero que estejas bem, em relação ao que está a ser notícia sobre Paris! Beijinhos

    ResponderEliminar