quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

7 coisas a não fazer no dentista

Hoje estou de folga e, uma vez que tenho uma mala para fazer e estou a adiar essa tarefa o mais possível (não é que não esteja com vontade de ir para casa, estou é com preguicite aguda), decidi partilhar convosco alguns ensinamentos básicos, nada de muito científico, só meia dúzia de coisas práticas para quando forem ao dentista. 

Apesar de ser uma das profissões com maior taxa de suicídio a nível mundial (true story), em Portugal continuam a sair dentistas das faculdades todos os anos que nem pães quentes. Uma grande parte vai para o desemprego, uma grande parte vai ser escravizado (como eu fui), uma outra parte vai emigrar (como eu acabei por fazer). Mas, como não se consegue fazer as pessoas acreditar que ser dentista em Portugal não vale (de todo) a pena, vou deixar aqui alguns ensinamentos dirigidos aos pacientes, a ver se a coisa pega  e se facilitam um bocado a vida aos desgraçados (é favor não ficar ofendido e ver o lado humorístico da coisa).

Ora, aqui vão eles:

  1. Não comecem a conversa com "Não gosto nada de dentistas!". É meio caminho andado para também não gostarmos de vocês e não vale a pena começar logo com o pé esquerdo.
  2. Esta é para as senhoras: por favor, não ponham batom. Por favor. Não queremos saber se é a última moda, vai deixar os materiais todos cagados e depois nós é que ouvimos a assistente a queixar-se.
  3. Não se queixem de que a posição da cadeira é desconfortável, a menos que estejam a pensar pagar-nos uma massagem (se for esse o caso, então estão à vontade). Vocês estarão desconfortáveis durante um período de tempo bastante limitado, já as nossas costas/pescoço/braço/ombro sofrem o dia inteiro.
  4. Não nos digam "eu tenho muitas cáries, mas é porque é genético, toda a gente na minha família tem muitas cáries!". Simplesmente, porque não. Combinado?
  5. Quando dizemos "abra bem a boca, por favor", não é preciso arregalarem os olhos ao mesmo tempo que abrem a boca. Se bem que, pensando melhor, podem continuar a fazê-lo. Não deixa de ter a sua piada.
  6. Não venham para a consulta em jejum, salvo ordens em contrário. A combinação jejum+stress+anestesia não costuma dar bom resultado.
  7. Não nos cuspam em cima. Engulam, aguentem, façam o que for preciso. Mas não-nos-cuspam-em-cima. 
  8. Não se queixem de que tudo é caro. Não fazem a mínima ideia de quanto um gabinete gasta em esterilização, material, luvas, desinfectantes, etc, etc, etc. E, se acham que ganhamos de mais, vão sempre a tempo de tirar o curso (e depois vão ver que não ganhamos assim tanto. Pelo menos, não em Portugal).
Bem, e é isto. Vou ver se trato da mala, que parece mesmo que ela não se vai fazer sozinha! 


17 comentários:

  1. A cereja no topo do bolo foi mesmo o «broken yo-yo» xD enfim, acho que na tua profissão também deves apanhar com cada coisa... Levar com cada boquinha mais foleira, incompreensão e perguntas idiotas (mesmo idiotas!!!)... É preciso paciência mas ainda bem que encontraste um bom local onde valorizam o teu trabalho. Só é pena ter de ser fora de Portugal mas o que importa é que conseguiste :) e espero que te sintas realizada, mesmo tendo de ouvir consecutivamente a assistente a queixar-se por demorar horas a limpar o batom das pacientes do material :p

    ResponderEliminar
  2. Revejo-me em cada ponto da tua lista, acho que os pacientes vêm todos do mesmo saco, ou se não do mesmo saco de lá perto. A parte do não me cuspam é mt mt boa. Por acaso é uma coisa fantástica, a maioria das pessoas entra dizendo de imediato detesto dentistas, por norma pergunto, mas se me detesta porque vem? Ao que a pessoa diz sempre, não a detesto a si, detesto dentistas no geral. O que raios é o geral?

    Beijinhos SM

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela partilha. A higiene oral é fundamental para termos uma boa saúde
    Não sabia do baton.....mas quem vai ao dentista penso que não deve ir de lábios pintados :(

    ResponderEliminar
  4. Pois eu cometo logo o primeiro erro. Não sei porque nunca gostei de ir ao dentista, mesmo indo com muita frequência e não tendo episódios desagradáveis.
    Mal chego à minha dentista, que a adoro, é super simpática, ela pergunta:"então M., bem disposta?", e a minha resposta é sempre a mesma:"Vai desculpar-me a sinceridade, adoro revela, mas podíamos marcar encontro em outro sítio e para tratar de outros assuntos:)"...!
    Beijinho
    MR
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  5. Amei o post! Porque me desfiz a rir, porque sei bem do que estás a falar e sobretudo porque espero que seja lido pelos caríssimos (im)pacientes ;)

    ResponderEliminar
  6. aí está uma profissão que eu não gostava, não gostava mesmo, de ter. Mas adoro ir ao dentista e adoro o meu, que é um pão.

    ResponderEliminar
  7. Vou ao dentista desde que tive os dentes de leite, sacanas não caiam, nem mesmo com os outros a nascer ao lado e por baixo e tinha de os ir arrancar, aparelhos, restauros, destartarizações, tenho uma experiência que nunca mais acaba :)) obrigada por partilhares pois já devo ter feito um pouco de tudo o que dizes. AInda assim, a parte que menos gosto é o preço :))) entre mim, meus filhos (usaram os dois aparelho) e marido, já gastei uma fortuna, mas compreendo, claro :)) Vai lá fazer a mala

    ResponderEliminar
  8. Ahahah, muito engraçado xD não deve ser facil ser dentista, ai não deve, não...

    ResponderEliminar
  9. Ahaha fartei-me de rir! Eu por acaso adoro as cadeira dos dentistas, dão-me logo cá um soninho... A sério que só não adormeço por medo de fechar a boca e morder qualquer coisa xD
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Não arranjem desculpas para o facto de serem desmazelados com os dentes.

    ResponderEliminar
  11. Felizmente não faço essas coisas quando vou ao dentista...
    Desconhecia que essa profissão tinha essa taxa de suicídio...

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  12. Como doente do Dr Nuno, conceituado na cidade de Oliveira do Hospital e na região, nunca fiz nada do que refere, mas sei de quem abusa no trato com o seu colega de profissão. Infelizmente... Como a Teresa Isabel Silva, do post anterior, não imaginava que havia elevada taxa de suicídio nos profissioanis da especialidade. Lamento, sinceramente...

    ResponderEliminar
  13. Olha eu adoro ir ao dentista. Quase adormeço e porto-me muito bem, só me chateio quando o/a dentista começa a falar comigo e eu com a boca cheia de coisas não posso responder x)

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
  14. Antes de utilizar aparelho eu ficava em pânico só de pensar que tinha de ir ao dentista. Mas como já uso aparelho há 2 anos, com visitas regulares todos os meses, acabou por se tornar numa coisa banal. :)

    Blog: http://fiftyshadesofpink.blogs.sapo.pt/
    Instagram: @sarafqueiros

    ResponderEliminar
  15. Eu frequentei o dentista tantas vezes que perdi o medo lol e porto me bem :D

    ResponderEliminar
  16. Eu confesso que dantes tinha pavor de dentistas mas desde que pus o aparelho que estou bem mais calma :) que remédio senão estar ehehhe

    ResponderEliminar