quinta-feira, 24 de março de 2016

Friends will be friends

Ouve-se muitas vezes dizer que nos momentos difíceis é que se vê quem é nosso amigo de verdade. Que só quem gosta de nós é que fica do nosso lado. Será, muito provavelmente, verídico, não estou aqui para dizer o contrário. Só quando gostamos de alguém o suficiente para nos preocuparmos com o seu bem estar, é que nos damos ao "trabalho" de lhe ouvir os desabafos e de lhe secar as lágrimas. 

No entanto, nos últimos tempos, a vida tem-me ensinado uma coisa da qual não estava nada à espera... nos bons momentos, também se descobrem os amigos verdadeiros. Não digo os bons momentos em que tivemos uma grande nota num trabalho da faculdade ou recebemos uma óptima notícia: nesses momentos toda a gente fica super feliz por nós. Mas quando a vida começa simplesmente a correr bem, e se mantém assim, aí a coisa começa a complicar. Aparentemente, é mais fácil ser-se amigo de alguém que está numa situação pior do que a nossa. Que tem um emprego pior, uma relação mais difícil, uma família mais complicada. Mas, tenho aprendido que não é toda a gente que consegue lidar com o sucesso e a felicidade dos outros. Pessoas que tomávamos por amigas de verdade, de repente desaparecem e começam a responder a mensagens simplesmente quando precisam de alguma coisa ou quando, por alguma razão, nos sentimos mais em baixo. Quando nos sentimos em baixo, estão sempre prontas para nos ouvir. Mas a nossa felicidade passou a ser demasiado para eles, a ponto de uma pessoa se sentir mal por estar bem.

Quando vim para França, naturalmente, estava à espera que muita coisa mudasse em relação ao meu círculo de amigos. Deixei de estar tão presente, não vou a festas de aniversário, nem a jantares, nem a casamentos... Portanto, não podia estar à espera que tudo se mantivesse igual. No entanto, e apesar de já estar a contar com algumas partes do que aconteceu, não pude deixar de me surpreender com algumas pessoas. Com umas pela negativa mas, felizmente, também houve quem me surpreendesse (e muito!) pela positiva.

28 comentários:

  1. Quase toda a gente está lá para os momentos menos bons quer seja por amizade verdadeira quer seja para ver como realmente estás mal e saber todos os pormenores que levaram a esse estado para depois se rirem por dentro ou andarem a comentar com este e aquele. Acredito que é precisamente nos momentos verdadeiramente bons que descobres quem é teu amigo e quem não o é. A inveja é feia e essa só dá o ar da sua graça quando tu tens mais sucesso a nível profissional do que a outra pessoa (ou quando ela simplesmente pensa que tu és mais bem sucedida do que ela) ou quando demonstras como estás realmente feliz quer a nível profissional quer a nível pessoal. Apercebi-me disso também quando saí de Portugal e vim viver para Inglaterra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um bocado como levar um murro no estômago... enquanto somos o coitadinho do emigrante que tem tantas saudades da família, está tudo do nosso lado. Quando somos pessoas independentes e realizadas, deixamos de merecer atenção

      Eliminar
  2. Como eu te percebo... aconteceu-me exactamente o mesmo!

    ResponderEliminar
  3. Gente de bem com a vida gosta de ver os outros felizes, principalmente quando se gosta da pessoa. Mas é sempre bom sabermos quem são os verdadeiros amigos :)

    http://thesunnysideoflifeblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão, mas "gente de bem com a vida" aparentemente é uma espécie em vias de extinção

      Eliminar
  4. Só faz falta quem está contigo, o resto são acessórios, mudam consoante as tendências ����

    ResponderEliminar
  5. Olá, Sofia. :)
    Gostei muuuuuito deste post! E fico feliz por saber que, apesar de teres ido para outro país, continuas a manter a tua amizade com as pessoas que valem a pena! Infelizmente, as desilusões chegam sempre em maior quantidade que as surpresas, mas o teu caso até está a ser positivo! Luta pelos teus sonhos, atinge as tuas metas e mantém perto de ti as pessoas que "aguentam a tua felicidade", tal como bem expressavas acima. (:
    Quanto ao teu comentário, quero agradecer o facto de teres expressado a tua opinião! A verdade é que acertaste em tudo. Ele é mais velho, temos uma relação formal e a "c" é o seu local de trabalho... :(
    Sim, eu tenho muito medo de tomar decisões devido a todos estes elementos e, lá está, não o quero prejudicar... Nem a ele, nem a mim. Principalmente, a ele.

    The Breakeven Girl - http://thebreakevengirl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. As pessoas querem ver-te bem mas nunca melhor que elas. Uma frase na qual acredito bastante ;)

    ResponderEliminar
  7. Isso é tão verdade! Eu sinto um bocado isso, há pessoas que lidam melhor com a tua infelicidade do que com a tua alegria, e isso é muito triste :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, especialmente, quando são pessoas que pensavas que estavam lá para tudo, o bom e o mau.. e afinal só estão para o mau

      Eliminar
  8. A vida vai-nos dando provas e ao mesmo tempo ensinando-
    Vim desejar uma Santa Páscoa para ti e Familia
    Beijinhos e tudo de bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e boa Páscoa para vocês todos também (=

      Eliminar
  9. Sim, senti isso na pele também quando me mudei para Portugal. :) É muito mais fácil os "amigos" nos apoiarem nos momentos mais "difíceis" do que ficar ao nosso lado quando estamos melhor. Acho fantástica essa frase: "A exultação da desgraça alheia é a filha mais velha da inveja".
    Beijinho querida,
    http://themarielement.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que vale é que uma pessoa arranja sempre força para seguir em frente...

      Beijinho *

      Eliminar
  10. É uma grande verdade. Confesso que me dá aquela inveja miudinha quando alguem tira melhores notas que eu na faculdade, mas não deixo de ficar feliz por aquela pessoa, principalmente quando sei que ela se esforçou para alcançar o objetivo.
    Sou nova seguidora :)

    ResponderEliminar
  11. Tão verdade! Concordo, podia ter sido escrito por mim.

    ResponderEliminar
  12. Querida Sofia,

    Obrigada por me ajudares! Acima de tudo, explicaste-me as coisas com base na tua experiência pessoal, bem como profissional e invocaste as questões éticas. Tudo isso me fez refletir durante algum tempo e cheguei a uma decisão final, que anuncio no meu último post!
    E, claro, parabéns por seres tão profissional no teu local de trabalho ao interagires com os teus pacientes! Isso é de louvar. (:

    Mil beijinhos.

    The Breakeven Girl - http://thebreakevengirl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. é triste, mas tens toda a razão...

    ResponderEliminar
  14. Percebo muito bem o que dizes em relação às pessoas que não conseguem lidar com a felicidade dos amigos. Sempre reparei que, quando estou mal (por exemplo, com o fim de uma relação) toda a gente quer ajudar. Quando estou bem, quase nem posso falar sobre aquilo que me faz feliz sem tentarem desviar o assunto. Não se percebe.

    ResponderEliminar
  15. Há pessoas que independentemente da distância e do tempo... as amizades mantêm-se e são essas que temos que tentar preservar :)

    ResponderEliminar
  16. As pessoas não são todas igais e não podemos generalizar sob pena de fazermos maus julgamentos. E tens razão, as surpresas vêm sempre de nde menos esperamos. Beijinho

    ResponderEliminar