quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cansada

Quem trabalha na saúde (e mesmo quem não trabalha) já se deve ter apercebido de que a saúde é, acima de tudo e cada vez mais, um negócio, porque vivemos num mundo em que o que dita as leis é o dinheiro.

E isso é válido em Portugal, é válido em França e penso que seja válido em muitos outros sítios. 

Enquanto profissionais de saúde, o nosso dever é para com o doente. Num mundo cor-de-rosa, seria essa a nossa única preocupação. No entanto, na vida real, há contas para pagar e é preciso dinheiro. Na vida real, impõem-nos um objectivo a atingir, quais vendedores, objectivo esse que está constantemente a aumentar e somos extremamente pressionados para o cumprir porque, lá está, é preciso dinheiro. E há serviços que rendem mais que outros e os que rendem mais têm que render cada vez mais para ajudar a sustentar os que rendem menos. Sendo o meu um dos que mais rende (e agora vou só falar de França, porque em Portugal já não sei se ainda será assim), sinto que me estão a tentar transformar, aos poucos, numa caixa multibanco. Odeio sentir-me assim. Odeio chegar ao fim do dia e ter que fazer contas para ver em que ponto está a facturação. Tenho resistido o mais que posso, tenho protestado, tenho dito tudo o que penso. Mas, no final, continua a ser preciso dinheiro.

Ultimamente, tenho questionado muita coisa. Começo a ficar cansada deste sistema. Às vezes, dá-me vontade de largar tudo e partir mundo fora, a ajudar quem realmente precisa. Não tivesse eu família e namorado e acho que me mandava mesmo.

Mundo doente, este.

33 comentários:

  1. Sofia, hoje em dia, seja em que área profissional for as empresas, cada vez mais, impõe objetivos financeiros aos trabalhadores, já é assim em Portugal, na França e julgo que na maioria dos países. Tecnicas de gestão, dizem... ou alinhamos ou estamos fora :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes dá-me vontade de dizer que estou fora =p

      Eliminar
  2. Infelizmente acho que isso se aplica a várias áreas, não só a saúde. Já agora, qual é a tua profissão?
    Beijinho
    www.bloguerosa.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Médica dentista. Trabalhei em Portugal e acabei por desistir e fazer as malas =p

      Eliminar
  3. aqui na saude tambem ta mau.. na saude trabalha-se por indicadores e gastos, a preencher um monte de burocracias e passas mais tempo a olhar para um pc do que para um paciente.. levas na cabeça se gastares mais dinheiro do que devias na prescriçao de medicaçao (como se fosse possivel diminuir gastos, quando metade dos teus pacientes sao idosos com imensas doenças). E depois és confrotada com o privado onde prescrevem todos os exames à face da terra (e 90% nao eram precisos), porque as pessoas tem a crença errada de que fazer montes de exames e analises é ser bem seguido..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente, esses exames são prescritos, também, para ajudar à facturação. Hoje em dia, só o dinheiro é que tem voz, só o dinheiro é que tem poder. É triste, mas é a verdade...

      Eliminar
  4. Infelizmente e cada vez mais o dinheiro fala sempre mais alto do que tudo o resto :(

    ResponderEliminar
  5. Tal como foram dizendo, infelizmente isso acontece em várias áreas. Sabes que existem lojas (sei, pelo menos, do caso de uma loja de acessórios muito conhecida) em que as funcionárias recebem comissões de venda e chegam a ser despedidas por não vender? Pode haver quem concorde, eu acho ridículo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, mas que vendedores tenham que vender parece-me natural, daí a serem despedidos é que se calhar já é um exagero. Mas eu não sou vendedora, sou profissional de saúde e não gosto da vertente "comercial" do meu trabalho... Mas enfim, é o estado actual das coisas

      Eliminar
  6. Compreendo perfeitamente o que dizes, e também me sentiria muito mal no teu lugar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho dias =p claro que facturar mais também implica ganhar mais, mas às vezes a pressão é tanta que dá vontade de mandar tudo às urtigas

      Eliminar
  7. Concordo tanto contigo Sofia. Custa-me, cada vez mais, integrar este mundo falso e cheio de podridão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo, uma pessoa bem quer ter esperança e acreditar que as coisas vão mudar, mas nada muda...

      Eliminar
  8. é uma triste realidade e cada vez me convenço mais que a saúde é um negócio...


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  9. Infelizmente é assim na maioria dos ramos. Uma pressão enorme sobre os vendedores/trabalhadores que conseguem colocar as pessoas num stress psicológico enorme. É uma pena que assim seja mas parece-me que tem tendência a piorar :-( Muita força para ti! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, infelizmente, também acho que ainda há-de piorar muito...

      Eliminar
  10. Vou fazer uma pausa (para não dizer "desistir") no meu curso: Direito, exactamente por estar farta do sistema. Uma pessoa vê as notícias, olha para o nariz empinado dos colegas e pensa: O que vou eu para lá fazer? Há outros aspectos que pesaram na decisão. Mas, sinceramente, já só quero um trabalho honesto, que dê para viver a minha vida pacata.
    Depois, logo se vê.
    Bem sei que vai ser super difícil, sem uma licenciatura e sem experiência em nada, mas alguma coisa há-de surgir.
    Digo sempre que Portugal é um país de m*rda (não sou NADA patriota), mas parece que isso é um problema global.

    Força, querida! E agarra-te mesmo a essas pessoas que fazem tudo valer a pena, com certeza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu um também dizia que Portugal é um país de merda, depois emigrei e deixei de dizer isso. É um país com imensos defeitos, mas todos são, uns mais que os outros e defeitos diferentes, mas acredita que depois de emigrar toda a gente se torna muito mais patriota. Quanto a não teres licenciatura, actualmente, em Portugal acho que mais vale não a ter. Um curso já não é sinónimo de nada. Vais ver que te vai correr tudo bem (;

      Eliminar
    2. Oxalá, tenhas razão! :*

      Boa sorte para as duas.

      Eliminar
  11. Imagino a sensação de impotência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, impotência. Não se consegue mudar nada

      Eliminar
  12. Muita força!!! Eu percebo o quanto é difícil!
    Beijinhos,
    mariacarolinaworld.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem dias em que é mais difícil que noutros =p

      Eliminar
  13. Suponho que quem se mandou deste país n tenha familia nem tinha namorado...enfim...desculpas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério que estás a comparar sair de Portugal para França, podendo ir a casa todos os meses (às vezes mais do que uma vez) e onde estou em perfeita segurança, a ir para um país de terceiro mundo, muito mais longe e muito menos seguro? Yeah right.

      Eliminar
  14. Como te compreendo. Na minha área passasse o mesmo. Em veterinário (como é tudo privado), as coisas acabam sempre por ser mais caras, então os donos, se querem um serviço completo, com todas as análises, acabam por gastar rios de dinheiro. Mas é tudo tão caro: a medicação, os serviços, que não há volta a dar. Se baixamos os preços, deixamos de ter dinheiro para pagar os salários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é seguro dizer que em todas as áreas se passa o mesmo...

      Eliminar
  15. Para a maior parte das empresas somos máquinas de fazer dinheiro e ponto...!
    É a minha opinião.!
    Beijinhos
    MR💗
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  16. Infelizmente vivemos numa sociedade altamente capitalista que só nos vê como escravos ou "caixas de multibanco" como referiste. Com o avançar dos anos a situação está a ficar cada vez pior, o que me assusta imenso em relação ao que ainda vem por aí. Espero que a tua situação melhore :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha situação é só um estado de espírito, uns dias anda melhor e outros pior =P

      Eliminar