sábado, 4 de junho de 2016

Cromos de aeroporto

Não sei se já deu para se aperceberem, mas eu sou uma pessoa que passa uma quantidade considerável de tempo em aeroportos e dentro de aviões. Faço, em média, duas viagens de avião por mês, mais coisa, menos coisa. Ora, se há coisa que tenho aprendido com isto, é que é impossível fazer uma viagem de avião e/ou passar por um aeroporto sem que alguém nos deixe com os nervos em franja, sendo que esse alguém é, 98% das vezes, uma velha. Lamento, senhoras, mas é verdade. Antes, era pessoa para não me apoquentar com nada disto, mas França tem feito de mim uma pessoa muito menos tolerante e paciente.
Vamos, então, avaliar mais pormenorizadamente os diferentes tipos de companheiros de viagem insuportáveis que podemos encontrar:

  • O "desentendido": este é aquele que, perante uma fila de quilómetros para um check-in/controlo de segurança/seja o que for, se vai chegando para a nossa beira, de mansinho, a pensar que ninguém dá por ele e que, tendo começado a fila 10 lugares atrás de vocês, 5 minutos depois está a ser atendido e vocês continuam à espera, como pessoas respeitadoras que são. Se lhe tentarem mandar uma boca, vai fazer de conta que só fala uma qualquer outra língua e, regra geral, nunca vira a cabeça para trás, para evitar encarar de frente as pessoas que acabou de ultrapassar. Nunca. É como se aquele pescoço fosse completamente desprovido de mobilidade e não olha, sequer, para o lado, técnica habilmente desenvolvida para encobrir a sua cara-de-pau.

  • O "eu nem percebo nada disto, 'tá a ver, só cheguei aqui e sentei-me num lugarzinho", sendo que, regra geral, o "lugarzinho" é o vosso lugar à janela, com o qual andavam a sonhar desde que se levantaram às 5h30 da manhã para irem para o aeroporto e precisam desesperadamente de encostar a cabeça e roncar um bocado. Este tipo de chato de serviço é sempre uma velha, que tem o dom de olhar para vocês com cara de cachorro abandonado. Quando derem conta, vão estar a proferir a frase "deixe lá, acontece. Agora deixe-se ir aí descansada, não é preciso estarmos a trocar". 

  • O "tinhoso": esta pessoa vai fazer-vos ir de pé nos autocarros do aeroporto para poder levar a mala pousada no assento. E nem tentem dizer-lhe que não pode fazer isso, que se abespinha toda e arma um barraco digno de figurar na Casa dos Segredos (já assisti a um).

  • O "aflitinho", que é aquele que passa a viagem toda de avião sentado e sossegado no lugar dele, sem dizer nada, sem perturbar ninguém. Isto, claro, até ao momento em que o piloto avisa que vai começar a preparar-se para a aterragem e liga o sinal dos cintos de segurança. Aí é vê-lo, todo fanfarrão, a desapertar o cinto (que veio apertado a viagem toda) e a levantar-se para ir à casa-de-banho, que aguentou até ali, mas agora é que é uma boa hora para ir fazer um xixizinho, sendo imediatamente chamado à atenção por alguém da tripulação. Ora, é neste momento que vão poder distinguir os dois subtipos de aflitinhos: há o que pede desculpa e se volta a sentar e há o que protesta e discute em voz alta com o/a hospedeiro/a de bordo, discussão essa em que se chegam a proferir pérolas do mais alto nível, como "oh menina, se eu cair e partir alguma coisa, ao menos vou para o hospital aliviadinha!". 

  • Por último, mas não menos importante, o "dono disto tudo". Na minha última viagem Porto-Paris, apanhei um belíssimo exemplar desta categoria (curiosamente, uma velha). Pois que, não contente em ter feito o avião esperar por ela, que estava atrasada (atrasando, consequentemente, o voo), quando entrou no avião (a passo de caracol, que quem é importante faz-se esperar) e lhe disseram, educadamente, que a sua bagagem de mão ia ter que ser colocada uns lugares mais atrás, porque o compartimento em cima da fila dela estava cheio, desata aos berros (não consigo dar ênfase suficiente ao quão alto a senhora gritou) que não tem jeito nenhum, que pagou o bilhete e queria levar a mala em cima do assento dela. Tal foi o escândalo, que o senhor que se tinha levantado para deixar sua alteza sentar-se no seu lugar acabou por perder a paciência e dar-lhe dois berros para ela se calar e se sentar duma vez.
Então e por aí, quais são os vossos cromos de aeroporto preferidos?

28 comentários:

  1. Ha sempre aquela triste que vai a morrer de medo o tempo todo, com as unhas enterradas com muita força nos braços e que geme a cada sinal de turbulência....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim! Também gosto da versão em que vão agarradas à cruz de ouro que trazem pendurada ao pescoço =p

      Eliminar
  2. opaaaaaaa tao verdade, principalmente agora que viajo muito mais frequentemente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há gente neste mundo que é tão irritante =p

      Eliminar
  3. Nunca andei de avião e agora não podia dar-me por mais feliz por não ter de o fazer! Há gente chata em todo o lado, mas nessas situações pelos vistos abundam :P O stress/medo trazem ao de cima o lado irritante das pessoas :P

    ResponderEliminar
  4. Eu viajo com muito menos frequência que tu. Mas também já me cruzei com uma dona disto tudo e adivinha... era uma velha!!

    Arrogante, entrou no avião da Tap, para Portugal, que partiu da Suíça. E assim que entrou, começou a discutir (em Inglês, mas não sei qual era a nacionalidade da peça) porque não sabia se a sua mala de porão estava no avião. A hospedeira super educada, disse, que deveria ter-se informado disso, antes de embarcar, mas como tinha o talão de entrega, com certeza que estaria tudo bem. E a Sra, continuava a discutir, logo à entrada do avião, no corredor apertado e atrás dele, uma fila enorme, de todos nós, que queríamos entrar. Lá acabou por se sentar, passado um bocado, toda trombuda.

    Mais tarde, ao servirem o café, serviram com açucar, como é normal, e a doutora pede natas para o café, que eu nem sabia que eles tinham. Pede duas embalagens, a hospedeira dá-lhe. E a idiota, pôe as natas no bolso e nem bebe o café... Enfim há pessoas muito estúpidas...

    Um beijinho, Sofia :)

    Um bom fim de semana ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que nervos de pessoas!!! Às vezes tenho de contar até 10 mentalmente para me impedir de dizer alguma coisa =p

      Eliminar
  5. Nã, ninguém ocupa o meu lugar se for à janela LOL! xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não te apareceu a verdadeira velha-com-olhos-de-gato-do-shrek, quando aparecer, vais ver =p

      Eliminar
  6. Ahaha o que me ri! Totalmente de acordo come essas descrições!
    beijinhos
    https://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O objectivo era mesmo dar para rir =P hehehe

      Eliminar
  7. Gostei do modo como tipificaste as pessoas que aparecem pelos aeroportos. Tolerância é preciso...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Também ja apanhei muitas peças nas minhas viagens.. A mim é:
    - nas viagens da TAP, que já tens lugar marcado, aquela loucura para ser o primeiro a entrar no avião. Geralmente deixo-me ficar para últimas pessoas e tneho sempre lugar para arrumar a minha mala.. e depois ficam chateados quando se têm de levantar para eu passar, mas migos.. vocês é que quiseram entrar no aviao a correr.
    - à custa de ser sempre das ultimas a entrar muitas vezes pessoas ocupam o meu lugar. Quase sempre decocupam-no porque sabem que os lugares estão marcados, mas houve uma vez que cheguei ao meu lugar e estava lá uma criança e uma mãe. Disse que aquele era o meu lugar e a senhora ignorou, voltei a repetir e a senhora lá contrariada tirou a criança do pé da janela (o miudinho obvio que eu fez um beicinho). Se eles me tivessem pedido, eu teria cedido o lugar, mas se é coisa que eu não suporto é arrogância e falta de educação. Eu no meu lugar à janela não faço cedências (a nao ser que peçam educadamente), porque ue marco os meus lugares com antecedência.
    Blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Opah eu acabo por ceder, depois arrependo-me, mas pronto =P

      Eliminar
  9. ahahahah

    Viajo pouco e, graças a deus, nunca me cruzei com essas espécies!!

    ResponderEliminar
  10. Nunca andei de avião, mas acredito muito nesta tua tipificação xD

    ResponderEliminar
  11. Como só andei 2 vezes de avião, a minha experiência é muito limitada... Mas acho que posso abrangir para os autocarros e comboios... Deve ser tudo mais ao menos parecido :-( Há pessoas mesmo irritantes e mal-educadas...Tiram-me do sério :-(

    ResponderEliminar
  12. Adorei :)) Já apanhei vários "donos disto tudo", "tinhosos" e "desentendidos"!!
    Bj S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aflitinhos não? Até admira, apanho quase sempre um =P

      Eliminar
  13. Nunca conheci nenhum, já que andei de avião, mas o teu texto está tão bem escrito que me apetece esbofeteá-los todos :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No que depender de mim, estás à vontade =P

      Eliminar