terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

8 dicas para ser mais saudável

Ainda há uns dias, em conversa com uma amiga, afirmei: eu adorava ser daquelas pessoas que dizem "eu como tudo o que me apetece, não faço exercício e não consigo engordar". Pois, adorava mesmo, mas não sou.

Eu não posso comer tudo o que me apetece e eu tenho que fazer muito exercício, porque engordar é comigo (infelizmente). Se me perguntarem se passo fome, a resposta é não. Agora se me perguntarem "Fazes sacrifícios?": sim, faço. "Comes tudo o que te apetece?": não, não como. "Gostas de praticar exercício?": gosto de como me sinto depois de praticar exercício, mas há dias em que é um grande desafio conseguir arrastar-me para o fazer.

Toda a minha vida foi um desafio neste campo. Não quando era criança, porque era super saudável e bem magrinha (e tinha um bronze invejável que me durava o ano inteiro, não sei o que me aconteceu entretanto), mas quando entrei na adolescência a coisa mudou bastante. Deixei de fazer ballet e natação, que tinha feito sempre, os exemplos que tinha em casa não eram os melhores (desculpem, família, mas é verdade) e engordei. Nunca fui obesa, nem sequer realmente gorda, mas tinha excesso de peso. Excesso esse que só consegui perder quando meti na cabeça que tinha que ser eu a controlar o que comia e que tinha que me mexer. Foi uma luta. Continua a ser uma luta, especialmente, naqueles almoços de família em que me tentam enfiar comida pela goela abaixo "porque estás tão magrinha" (acabo por comer demais na mesma, que dias de festa são dias de festa e, sendo uma coisa ocasional, também não me vai tirar o sono). 

Mais do que ser magra (que não sou, sou perfeitamente normal), quero ser saudável. Tenho um medo terrível de vir a sofrer de doenças cardiovasculares ou de diabetes ou de tantas outras coisas que têm vindo a aumentar nos últimos tempos. #firstworldproblems

Vai daí, resolvi compilar todos os truques e artimanhas que tenho aprendido e que me ajudam a manter-me motivada. Porque se puder ajudar alguém que trave as mesmas batalhas que eu, nem que seja uma só pessoa, então já valeu a pena o esforço de escrever isto:

  1. Planificar: sou preguiçosa por natureza e uma grande defensora do lema "não faças hoje o que podes deixar para amanhã" (para algumas coisas, porque para outras sou o inverso). Uma "técnica" que me ajuda bastante a contrariar a preguiça para treinar é planificar os meus treinos: no fim-de-semana aponto na agenda o treino que quero fazer em cada dia da semana. Se vou fazer cardio, se vou fazer braços ou pernas ou abdominais ou, até, se vai ser dia de repouso (porque também é preciso). Assim, torna-se muito mais fácil para mim, porque é quase como se fosse uma tarefa, algo que tenho mesmo que fazer naquele dia.
  2. Andar a pé: esta já toda a gente conhece. Aqui em Troyes nem tenho outra hipótese a não ser andar a pé, porque não tenho carro. Ando, no mínimo, 30 a 40 minutos a pé por dia e, mesmo que não precise de sair de casa, costumo fazê-lo porque já não passo bem sem uma caminhada. Eu sei que é muito mais cómodo pegar no carro ou apanhar o metro, mas tentem obrigar-se a contrariar esse impulso. Como se costuma dizer "primeiro estranha-se e depois entranha-se".
  3. Beber água: outra coisa tão básica e que, no entanto, muita gente não cumpre. Ganhei o hábito de beber água durante a faculdade, por causa dum problema de saúde que tive, e mantive-o até hoje. Atenção, porque se vão beber muita água, mas não estão a planear fazer exercício, podem estar a contribuir para problemas como retenção de líquidos e má circulação.
  4. Fazer listas de compras: não há pior asneira do que ir ao supermercado com fome. E, logo a seguir a essa asneira, vem a asneira de não levar lista. Quando aponto tudo o que preciso, chego ao supermercado, vou directamente buscar tudo o que levo na listinha e pronto, evito andar a passear-me pelos corredores e cair em tentação.
  5. Aprender a ler os rótulos dos produtos: não estou a falar de ver quantas calorias tem alguma coisa, porque isso não é o mais importante. Mas aprender a realmente interpretar a informação nutricional dos alimentos faz toda a diferença.
  6. Não estar sozinho: é muito mais fácil ir treinar ou ganhar motivação para fazer dieta se tiverem alguém que o faça convosco. Se o vão fazer sozinhos tentem, pelo menos, avisar as pessoas à vossa volta para evitarem demasiados convites para comer fora, ou para não insistirem convosco para comerem coisas que não vos vão fazer bem.
  7. Evitar ter doces em casa: bem, isto vem na sequência de "fazer listas de compras". Eu não tenho doces em casa. Não tenho, ponto final. Não tenho bolachas, não tenho chocolates, não tenho gomas. São coisas que compro pontualmente, na menor quantidade possível e que evito ao máximo ter em stock aqui por casa. "Ah e tal, que exagero, podes perfeitamente ter uma tablete de chocolate em casa e comer só um bocadinho de vez em quando". Posso, mas para quê ter aqui a tentação? Não é nada de essencial à minha sobrevivência, muito pelo contrário, portanto, só compro para comer no momento e de vez em quando.
  8. Não se castigar: Tiveram um dia de porcaria no trabalho e está mesmo a apetecer-vos chegar a casa, comer um pacote de gomas e ir para a cama a seguir? Foram ao cinema e apetece-vos mesmo um pacote de pipocas cheias de açúcar? Força nisso. No dia a seguir em vez de irem uma hora ao ginásio, vão hora e meia. Em vez de apanharem o elevador, vão pelas escadas. Não é um dia "de asneiras" de vez em quando que vai fazer mal. O problema é quando os maus hábitos se tornam rotina.
Bem, assim de repente, acho que isto é mais ou menos o que eu faço. Espero ter ajudado alguém e já sabem que se tiverem alguma sugestão que queiram partilhar, tudo é bem-vindo (=


13 comentários:

  1. Também sou membro do clube preguiça mas, ao contrário de ti, ainda não fiz nada para alterar isso. De tempos a tempos lá me dá uma coisa e resolvo que "vou começar a fazer desporto". Pois, nunca dura muito tempo. Neste momento a desculpa ideal é o horário do trabalho que, de facto, deixa-me muito pouco tempo livre. Ainda assim, sei que com alguns sacrifícios, até conseguia encaixar uma horita ou outra de ginásio. Felizmente ando a pé e bebo água, tudo o resto é que... nem por isso. De qualquer forma, óptimas dicas!

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O importante é que cada um esteja confortável na sua própria pele =p mas se tens vontade de mudar, acho que devias tentar (;

      Eliminar
  2. Já falhei, odeio ler rótulos de produtos e tenho sempre doces em casa :)

    ResponderEliminar
  3. Excelentes dicas! Vão me ser muito úteis, acredita!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Já somos 2. Também eu tenho tendência a engordar e muito mulherio se deve queixar do mesmo. Mas uma coisa te digo, não conseguir engordar também não é bom! A minha cunhada é daquelas pessoas mesmo magrinha e já começa a ter alguns problemas de saúde por causa disso.
    Desde que comecei no ginásio em Setembro, descobri que afinal gosto daquilo. Gosto de aulas de grupo e não de máquinas.! Já passo imenso tempo sozinha, calada e fechada entre 4 paredes, pelo que eu quero é distração e diversão:)
    Para além disso, sinto-me mais "leve". A cabeça mais tranquila e o espirito renovado...
    Descobri tarde (30 anos), mas ainda vou a tempo!
    Podia perder mais, se fechasse mais a boca, mas volta e meia lá caiu em tentação...:)
    Marta
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já eu prefiro máquinas e não aulas de grupo hehe. E treinar em casa, adoro treinar em casa!

      Eliminar
  5. Deambulei por aqui.

    E, desejo felicidades.

    MANUEL

    ResponderEliminar
  6. Ótimas dicas, às vezes parece que ser saudável é muito simples mas manter a motivação e fazer o que é melhor para nós não é sempre tão imediato quanto isso. E há pequenas coisas que dizes, como não ter doces em casa e arranjar alguém com o mesmo objetivo para que haja uns 'empurrões' mútuos, que fazem toda a diferença :)

    ResponderEliminar
  7. Ahahah adorei! Logo agora que decidi inscrever-me num ginásio vai ser um desafio :D

    ResponderEliminar