quarta-feira, 8 de março de 2017

Sobre o Dia da Mulher

Não sou contra o Dia da Mulher. Acho, sim, que ele só existe como um reconhecimento da desigualdade entre géneros mas, se servir para chamar a atenção das pessoas para esse facto, então sou 100% a favor deste dia.
 
Quando se fala de desigualdade, muita gente parte para os casos mais dramáticos que existem por esse mundo fora e que são, realmente, muito graves e uma autêntica violação dos direitos humanos. Mas, não precisamos de ir tão longe para encontrar a desigualdade.

A desigualdade existe na nossa sociedade de "primeiro mundo" e nas coisas mais simples. Nos brinquedos que se dão aos meninos e às meninas. Na mulher que chega a casa, cansada de trabalhar e ainda tem que lidar sozinha com as tarefas domésticas e com os filhos. Na atitude de maior respeito perante um chefe de trabalho do sexo masculino do que uma chefe de trabalho do sexo feminino. Sou particularmente sensível a este último ponto. Mesmo nós, mulheres, somos tendenciosas e vamos muito mais depressa aceitar um raspanete ou uma ordem dum homem do que duma mulher. O homem vai ser autoritário, a mulher vai ser uma cabra.

Lembro-me do meu estágio hospitalar, durante o último ano de faculdade, que foi, literalmente, há meia dúzia de anos. Éramos 4 no meu turno: 2 rapazes e 2 raparigas. Fazíamos os 4 exactamente o mesmo trabalho. Pois que posso dizer-vos que muita gente (mesmo muita) olhava para nós e, automaticamente, os rapazes eram os "senhores doutores" e nós as "meninas enfermeiras". Nada tenho contra os enfermeiros, pelo contrário. Tenho-lhes muito respeito e sei que têm uma profissão que tem tanto de exigente, como de importante. Mas, porra, percebem o que quero dizer? Nem sequer passava pela cabeça das pessoas que, em termos de hierarquia, nós as duas pudéssemos estar ao nível dos nossos colegas homens. Não, automaticamente, assumiam que estávamos abaixo deles. E estas coisas chateiam. Porque estas coisas são pura discriminação.

Para quando a mudança? Já estivemos mais longe. Mas ainda há um longo caminho pela frente e a mudança começa com cada um  (e cada uma!) de nós.

12 comentários:

  1. E quem fala assim não é gaga! É tão simples como ir ao restaurante com o Bruno e automaticamente porem o copo de vinho à frente dele e a cola à minha frente... Ou apresentarem-lhe a conta mesmo que seja eu a pedi-la. Bah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa da conta também é outra que me tira do sério =p

      Eliminar
  2. ". Acho, sim, que ele só existe como um reconhecimento da desigualdade entre géneros mas, se servir para chamar a atenção das pessoas para esse facto, então sou 100% a favor deste dia." acho que disseste tudo nesta frase!

    ResponderEliminar
  3. Estou tão de acordo com isto que escreveste! Ainda há tanto para fazer!

    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  4. "No Dia 8 de março de 1857, morreram aproximadamente 130 mulheres carbonizadas, quando foram trancadas na fábrica de tecelagem, em Nova York, onde trabalhavam, por estarem em greve. Em homenagem a estas mulheres, em 1910, declarou-se o dia 8 de março como o “Dia Internacional da Mulher”.

    Acho que este dia deve (ou devia) servir para lembrar que já percorremos um longo caminho e que ainda há muito pela frente. As pessoas é que olham para isto levianamente, muitas sem sequer pensarem porque existe um dia da mulher, apenas interessadas em sair, jantar fora e comemorar o simples facto de terem um pipi!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, não fazia ideia! Obrigada por partilhares (=

      Eliminar
    2. É um facto! Provavelmente mais de metade da população (pelo menos a portuguesa) não sabe a origem do Dia Internacional da Mulher.
      Eu quando digo que acho triste que seja necessário a existência de um dia para relembrar a importância da mulher é precisamente pela hipocrisia durante o resto do ano.
      As mulheres são lutadoras por natureza e, infelizmente o caminho é árduo. O que estas 130 mulheres fizeram (e eu tinha na ideia q eram 140!), na altura que foi, foi um verdadeiro acto de coragem e uma enorme demonstração do que somos capazes mesmo nos momentos mais difíceis.
      Infelizmente, apesar da evolução, o caminho é difícil e cheio de obstáculos. Há muito trabalho pela frente. Mas nós somos capazes!

      Eliminar
  5. concordo contigo disseste tudo
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar